Category Archives: Centro Cultural

Um templo para um grande cineasta

por André de Almeida

 

            Fundado há mais de 15 anos para ser um centro de estudos da obra de Glauber Rocha, o Templo Glauber é uma boa opção para os cinéfilos cariocas. A instituição, que é administrada pela família do cineasta, fica num casarão de Botafogo. A atual sede foi doada pelo INSS e precisou passar por diversas reformas estruturais. Lúcia Rocha, responsável pelo espaço, conta que todo o telhado estava prestes a cair.

 

            O Templo Glauber possui um grande acervo que conta com filmes originais, roteiros, prêmios e até uma mesa de montagem usada pelo cineasta. Contudo, o espaço não se limita a ser um museu, há também cursos de cinema e palestras. O espaço realiza projeções de filmes semanalmente, tanto de Glauber quanto de outros autores, que pertençam preferencialmente ao Cinema Novo.

 

            A cinegrafia de Glauber Rocha será restaurada e digitalizada
em breve. Filmes como “Deus e o Diabo na Terra do Sol” estão em fase final de produção. Lúcia Rocha disse:

            – Com a tecnologia atual, podemos restaurar e até colorir os filmes antigos. Isso vai ajudar na divulgação do espaço e da própria obra.

 

            A instituição oferece cursos de montagem, trilha sonora e roteiro para cinema. Os cursos duram, em média, um ano e as aulas acontecem duas vezes por semana. As projeções de filmes ocorrem terças e quintas-feiras, a partir das 19 horas, a entrada custa R$ 10. O Templo Glauber fica na Rua Sorocaba, 190, ao lado do Museu Villa-Lobos, e permanece aberto de segunda a sexta-feira, das 10 às 20 horas.

 

Link: http://www.tempoglauber.com.br/

Anúncios

Novo sistema de climatização da Biblioteca Rui Barbosa

Biblio Rui

 Biblioteca Rui Barbosa

Por Sarah Lemos Josué 

             

           Para conservar melhor as 37 mil obras guardadas na Biblioteca Rui Barbosa, a Fundação Casa de Rui Barbosa implantou um projeto de controle ambiental. Trata-se de um novo sistema de climatização que controla os níveis de temperatura e umidade para a preservação do acervo e para a melhoria das condições de conforto dos visitantes.O novo projeto foi realizado em parceria com o Getty Conservation Institute e com o patrocínio da Fundação Vitae.

Shin Maekawa, cientista do Instituto de Conservação Getty (Los Angeles), supervisionou a etapa final de instalação do sistema. O pesquisador vem desenvolvendo, desde os anos de 1980, pesquisas de sistemas alternativos para controle ambiental de edifícios históricos situados nas regiões tropicais quentes e úmidas. “Este acervo merece um tratamento especial. O calor e a umidade acelerariam o processo de deterioração dos livros”, diz Claudia Altschuller, da assessoria de comunicação do museu.

Os freqüentadores aprovaram a idéia. Mariana Antunes, de 73 anos, visitava o museu quando soube da novidade. Mostrou-se entusiasmada. “É sempre bom cuidar do passado”, disse. “As futuras gerações poderão ter acesso a isso tudo”, completa a visitante.A Biblioteca está localizada no edifício histórico que foi residência de Rui Barbosa. A coleção bibliográfica do jurista vem sendo mantida em seu lugar de origem desde que ele habitava a casa.

Foto por André de Almeida

Botafogo se transforma na nova Cinelândia

Arteplex

Sala de cinema do Unibanco Arteplex

por Vanessa Manhães

O espaço Unibanco Arteplex, na Praia de Botafogo, comemora em novembro um ano e meio de funcionamento. Construído no lugar dos antigos cinemas Coral e Scala, ele é um conjunto de seis salas com capacidade para 1014 pessoas. Apesar de ser um cinema de rua, todas as salas têm o formato stadium e salas em degraus, de tal forma que, de qualquer local que você esteja, a visibilidade é perfeita. Usualmente, essas configurações são utilizadas em cinemas de shopping centers.

A programação é diversificada, misturando lançamentos cinematográficos mundiais com filmes nacionais, latino-americanos e europeus, exibidos normalmente fora de circuito. Botafogo foi escolhido por possuir um publico variado, que se adequa a proposta inicial das exibições. Além disso, tem boa disponibilidade de transporte público. Segundo Adriana Gomes, gerente administrativa do espaço, o local é freqüentado desde idosos a estudantes:– O Arteplex é visitado por moradores de todo o Rio, de diferentes faixas etárias e classes sociais.Para ela, Botafogo vem ocupando o espaço que antes pertencia a Cinelândia, por reunir diversos cinemas. O espaço ainda dispõe de livraria, bistrô, fotogaleria, bombonière e auditório . O sucesso é tamanho que já existem planos de expansão:– Queremos que o Arteplex ofereça um serviço que beire à perfeição. Já temos propostas de construir novas salas na cidade – explica Adriana.O Unibanco Arteplex está localizado na Praia de Botafogo, 316. Funciona de segunda a sexta-feira das 12 às 23 horas, e sábados e domingos das 10 à meia-noite. Os clientes Unibanco recebem 50% de desconto na compra do bilhete. 

Link: http://www.unibancoarteplex.com.br/rio_de_janeiro.htm

Foto por André de Almeida

Espaço aberto e plural

casa-de-rui-barbosa.JPG

Casa Rui Barbosa

Por André de Almeida

Com um acervo de mais de 110 mil obras – entre livros, revistas e periódicos – a Fundação Casa Rui Barbosa é um misto de museu e biblioteca. Alguns originais e obras de diversos autores, como Clarisse Lispector, fazem parte do acervo. O empréstimo das obras é restrito às instituições, os visitantes podem consultar ou solicitar cópias. Localizado na Rua São Clemente, o espaço foi fundado como museu em 1927, inicialmente guardando arquivos e objetos de Rui Barbosa.

Os livros ficam estocados num depósito no subsolo e para consultar uma obra é preciso marcar com no mínimo seis horas de antecedência. Não são permitidos grupos muito grandes, são aceitos no máximo três pessoas por obra. E apesar do rigor, a biblioteca é muito procurada.

Cláudia Altschuller, assessora de comunicação da Casa, afirmou que o espaço também é usado para cineclubes, concertos e outros eventos gratuitos. Cláudia acredita que a contribuição para o bairro é significativa:

– O jardim fica aberto, várias pessoas ficam passeando aqui. O bairro precisa de mais espaços assim, ligando cultura e tranqüilidade. Quando sai alguma reportagem no jornal há uma maior procura. A instituição está elaborando projetos para aumentar a visitação.

Mensalmente, no primeiro domingo, a biblioteca infantil Maria Mazzetti (que pertence a Casa) organiza atividades para crianças. A Fundação Casa Rui Barbosa está situada na Rua São Clemente, 134. O jardim funciona de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas; sábados e domingos, das 9 às 18 horas. O museu e a biblioteca funcionam de segunda a sexta-feira, das 10 às 18 horas; sábados e domingos, das 14 às 18 horas.

Link: http://www.casaruibarbosa.gov.br/default.asp

 Foto por Vanessa Manhães

Solar abre suas portas

Solar

Cláudia Lira e Leonardo Franco

Foto de divulgação

Por Vanessa Manhães

Inaugurado no último dia 18 em uma festa privada, o Centro Cultural Solar de Botafogo entra para a programação cultural carioca, recém-inaugurado na rua General Polidoro. O espaço pertence ao casal de atores Cláudia Lira e Leonardo Franco. O Solar conta com um café, um cyber-café, uma galeria e um teatro. Para o público, que pôde começar a visitar a partir do dia 23, está disponível a exposição dos quadros de Taumaturgo Ferreira, também ator.

Os realizadores pretendem abrir espaço para artistas exporem seus trabalhos em outras áreas, como na mostra atual. Para essa semana está programada a inauguração do cyber-café. Na segunda semana de novembro começam as atividades do cineclube, todas as terças e quintas-feiras. Em dezembro estreará a primeira peça teatral do espaço, a ser encenada por Leonardo e Cláudia.No Solar, a decoração de cada ambiente está ligada alguma forma de arte e  é assinada por diversos arquitetos renomados convidados pelos idealizadores: . o banheiro, projetado por Cláudia Brassaroto, possui películas de filmes no teto, Chico Gouveia é responsável pelo Café Concerto, onde acontecerão shows e pequenos eventos e Flávia Santoro e Daniele Parreira assinam o cyber-café.

A divulgação, que começou a partir da abertura para o público, está sendo feita em jornais e através de malas-diretas. Segundo a administradora do espaço, Carmem Guimarães, os moradores de Botafogo têm se interessado:– Desde a reforma, algumas pessoas procuram saber o que é. Agora que abrimos, os moradores têm nos visitado – explica ela.Carmem acredita que o Solar vem se juntar aos espaços culturais do bairro, contribuindo para tornar a cultura mais acessível. O Centro Cultural Solar de Botafogo está localizado na Rua General Polidoro, 180. Funciona provisoriamente das 10 às 18 horas de segunda a sexta-feira, com entrada franca.

Link: http://www.solardebotafogo.com.br/

Furnas incentivando novos talentos da cultura

 Centro Furnas Cultural

Gisela Araújo e Hugo Leonardo

 

Por André de Almeida

O Espaço Furnas Cultural, localizado na Rua Real Grandeza, 219, há três anos exibe tanto obras de artistas consagrados como de jovens talentos. A empresa tem como política para o Espaço facilitar a difusão e a inclusão cultural. Mensalmente, um edital seleciona entre 8 a 12 novos artistas. Segundo a monitora do Espaço, Gisela Araújo, a preferência é por artistas que ainda não tenham tanta visibilidade, não havendo prioridade de técnica ou estilo:

– É preciso valorizar o bairro, a comunidade. O artista que não está na mídia precisa de espaços como esse para poder mostrar seu trabalho – explica ela.

Gisela afirma que as exposições de maior sucesso com o público são as o que o artista relaciona sua arte com fatos históricos ou que tenham cunho social.

Atualmente, o Espaço Furnas Cultural conta com duas exposições. “Entre Nós”, de Ana Lessa, expõe trabalhos construtivistas com metal. A ONG Nós do Cinema está exibindo “Olhos da Cidade”, mostra fotográfica feita pelos próprios alunos da organização. Nós do Cinema nasceu de uma iniciativa para compor o elenco do filme Cidade de Deus com moradores de baixa renda. Com o apoio dos cineastas Kátia Lund e Fernando Meirelles, formou-se a Escola de Educação Audiovisual Nós do Cinema. Hoje, eles contam com três centros de formação: um em Botafogo, com turmas de cinema e fotografia; um na Lapa, com turmas de artes cênicas; e um em São Gonçalo, com turmas de audiovisual.

“Olhos da Cidade” ainda conta com a exibição de alguns curtas-metragens produzidos pelo grupo. Todos os trabalhos visam a inclusão social dos alunos. Na última sexta-feira, estava sendo exibido o curta “Moisés de Ramos”, morador da favela da Grota que organiza eventos para a comunidade sem receber ajuda de nenhuma instituição. Hugo Leonardo, monitor da ONG e representante na exposição, afirmou:

– Trabalhar com arte é ver e pensar o mundo de forma diferente. “Entre Nós” foi aberta dia 13 e “Olhos da Cidade”, dia 18. Ambas as exposições terminarão no próximo dia 12. O Espaço Furnas Cultural funciona de terça a sexta-feira de 14 às 18 horas, e sábados, domingos e feriados das 14 às 19 horas.

Links:

http://www.nosdocinema.org.br

http://www.furnas.com.br/espaco_furnas_cultural.asp

Foto por Sarah Lemos